08/10/2007

François Fillon : Uma Tragédia em Três Atos

Definitivamente François Fillon, o primeiro ministro da França, não sabe o que está fazendo neste governo. Em questão de pouco tempo, ele conseguiu cometer três belas (e graves) gafes.

PRIMEIRO ATO:
Após visita à Espanha, onde Fillon conversou com o primeiro ministro espanhol José Luís Zapatero sobre a legalização em massa de imigrantes na Espanha, Fillon disse à imprensa francesa que seu colega espanhol havia declarado estar “extemamente arrependido de ter legalizado imigrantes em massa”. De fato Zapatero havia afirmado que “não tinha nenhum arrependimento de ter legalizado os imigrantes”. Isto causou um grande mal-estar entre os dois países.

SEGUNDO ATO:
Faltando uma semana para a divulgação do orçamento do país, Fillon concede uma entrevista à televisão francesa. Ao responder algumas questões sobre economia, o primeiro ministro diz para o mundo inteiro ouvir que “a França é um país a caminho da falência”. Como foi a França que disse isso, pouca coisa aconteceu, salvo a reação de alguns políticos.... mas se fosse o Brasil que dissesse algo neste tom, com certeza as bolsas despencariam na hora e o dólar subiria a uns R$ 15,00.

TERCEIRO ATO:
Pois não satisfeito com a bobagem dita, Fillon esta semana disse que a polêmica proposta de obrigatoriedade de realização de exames de DNA para os imigrantes que queiram juntar-se as suas famílias na França “é apenas um detalhe”. A declaração esta na capa de todos os jornais franceses, e mais uma vez o governo teve de se apressar para retratar-se, dizendo que o primeiro ministro foi mal interpretado.

Por estas e outras, é bom que desçam a cortina logo antes que o Fillon acabe com a França em um golpe de misericórdia.

Um comentário:

marcus disse...

Este Ministro parece até o nosso não saudoso Rogério Magri, que só falava besteiras, e deixava o Governo sempre de saia justa!

Acho que a pior dele, foi dizer que "Cachorro também era ser humano", hehehehe...